Dançando para Jesus

                                  Dançando para Jesus

Fabiano é um garoto inteligente e alegre. Vive de maneira modesta com seus pais e dois irmãos, numa casinha muito bem arrumada que possui um lindo jardim cuidadosamente tratado por seu pai e Fabiano nos fins de semana.

             Aos sábados à tarde freqüenta a evangelização infantil de uma casa espírita onde aprende lindas lições baseadas no evangelho de Jesus. Fabiano mostra-se sempre interessado nas aulas e faz perguntas à evangelizadora que sente-se feliz por responder a uma criança tão disposta a aprender.

             Um dia, algo diferente aconteceu no centro espírita… Depois da aula de evangelização, uma das evangelizadoras, a Dona Márcia, convidou a todas as crianças que se interessassem por dança a permanecerem no salão para uma rápida conversa.

             Fabiano nunca tinha dançado antes e nos seus 10 anos de vida sempre buscava algo que não sabia muito bem definir que tocasse uma parte de seu coração que parecia sentir falta de algo. Pediu permissão a sua mãe que também resolver ficar para a reunião. O que será que a evangelizadora tinha para falar sobre dança? Por que sentia o coração palpitar no peito de ansiedade pelo início da reunião?

             Usando um projetor e um notebook, Dona Márcia iniciou a reunião dizendo que gostaria de mostrar algo interessante para todos que ficaram por causa da dança. Projetou em uma grande tela um vídeo onde apareciam muitas pessoas em círculo dançando e cantando uma música que ele nunca tinha ouvido, mas da qual gostou imediatamente. A música era alegre, mas suave e todos de mãos dadas sorriam enquanto movimentavam juntos seus corpos, formando uma harmoniosa sinfonia dançada. Esse vídeo calou fundo no coração de Fabiano. Ele sentiu um calorzinho gostoso no peito e percebeu que a sensação de vazio, da falta de algo importante quase desapareceu de seu coração. Em silencio, agradeceu a Deus pela dádiva da saúde que lhe permitia ver, ouvir e sentir intensamente aquele vídeo tão belo!

             Fabiano parecia flutuar, mas foi chamado à realidade quando Dona Márcia colocou um vídeo onde um grupo dançava uma música que parecia da África. Suas batidas fortes e ritmadas lembravam o ritmo do coração. Ele assistia, maravilhado, aquelas pessoas que demonstravam com seus corpos, movimentos de dança que pareciam perfeitos aos seus olhos. Movimentos que conseguiam transmitir a história desse belo e amável povo, tocando diretamente sua alma sensível. Assim terminou mais um vídeo e ele nem se deu conta do tempo que passava.

              Para finalizar Dona Márcia colocou um vídeo onde um lindo casal executava perfeita e levemente um balé. Fabiano não entendia muito de dança, mas já tinha visto na TV e na internet alguns vídeos de dança e por isso identificou o balé dançado pelo casal e emocionado ouviu Dona Márcia dizer que alem daqueles gêneros existiam muitos outros dentro da dança.

– O que vocês acharam dos vídeos? Fabiano criou coragem e respondeu:

– Achei lindos, Dona Márcia!  O que mais gostei foi da grande roda com as pessoas sorridentes.

– É uma dança circular, Fabiano. Esse tipo de dança é encontrado na cultura  de todos os povos antigos e tem a característica de ser dançada por grandes grupos que geralmente cantam enquanto executam os passos previamente ensaiados.

– Então pessoal, depois desses vídeos tenho um convite a fazer. Apresentei um projeto para a diretoria da casa e ele foi aprovado!! A partir da semana que vem, iniciaremos um grupo espírita de dança e todos vocês estão convidados a fazer parte desse trabalho! Fabiano, você tem interesse de participar do grupo espírita de dança?

– Eu gostaria muito, mas será que eu tenho jeito pra dança?

Marina uma meiga menina de 8 anos falou ansiosa:

– Eu também quero tia. Sempre gostei de dançar e fico ensaiando alguns passos que invento,na sala lá de casa,  para as músicas que gosto. Posso entrar no grupo?

– Um de cada vez – disse Dona Márcia sorrindo satisfeita. Fabiano, para entrar no grupo é preciso apenas ter vontade de aprender e assumir o compromisso de freqüentar assiduamente as aulas de evangelização e do grupo de dança. Quanto a você Marina, será um prazer recebê-la no grupo desde que possa se adequar a essas duas regras.

Marina respondeu:

– Eu consigo, Dona Márcia. Que legal, muito obrigada – disse abraçando a evangelizadora pela cintura. – Serei uma aluna aplicada e atenciosa!

– Tenho certeza que sim Marina. Seja, bem vinda ao grupo!

Fabiano respondeu:

– Se as condições para estar no grupo espírita de dança são essas então eu quero sim. Quero muito aprender a dançar. Enquanto assistia aos vídeos senti uma forte emoção e creio que já dancei em outras vidas. Dona Márcia, eu tenho uma dúvida.

-Diga Fabiano – disse a Dona Márcia.

– Dança espírita é diferente das outras danças?

– Boa pergunta Fabiano. Estudaremos isso nas aulas do grupo, mas já posso adiantar que a dança espírita se diferencia das outras por basear-se nos ensinamentos que Kardec e outros bondosos espíritos nos trouxeram. Outro ponto fundamental é que seu objetivo maior é trabalhar a Reforma Íntima que vocês já estudaram na evangelização, tanto de quem dança como de quem assiste. Vamos aprofundar esse tema nas aulas de dança, fique tranquilo.

               Depois de acertarem o dia e a hora em que o grupo iniciaria suas atividades já na semana seguinte, Fabiano voltou para casa todo animado, conversando com a mãe sobre a emoção, a alegria e o medo que sentia ao mesmo tempo em relação ao grupo que se formava e do qual faria parte.

              Fabiano passou a freqüentar com muito prazer e responsabilidade as aulas do grupo espírita de dança e desenvolvia seu corpo e seus sentimentos, de maneira excepcionalmente rápida. Certo dia, ao dormir, viu-se afastando da cama e achou engraçado ver o seu próprio corpo dormindo tranqüilo. Sabia que durante o sono isso acontece muito e não se assustou. Olhando para o lado viu um homem vestindo roupas claras com o semblante irradiando amor e alegria.

– Quem é você?

– Sou Renato, seu anjo guardião. Vim te convidar para fazer um passeio, vamos?

– Claro! Para onde vamos?

– Feche os olhos, deseje voar ao meu lado e logo estaremos lá…

Quando abriu os olhos Fabiano ficou encantado com o que via! Uma linda cidade com casinhas lindas e bem cuidadas, praças acolhedoras cheias de flores coloridas que exalavam perfume suave.

– Onde estamos, Renato?

– Feche os olhos e procure se lembrar…

Fabiano seguiu o conselho do amigo e entregou-se em prece aos cuidados amorosos de seu anjo guardião. De repente sentiu algo. O tempo parecia retroceder rapidamente e ele viu-se com outra aparência andando por aqueles jardins, estudando em amplas salas e conversando com amigos de outras vidas… Sentia-se bem e deixou-se levar. De repente, viu-se em ampla e singela sala, ao lado de trabalhadores prestimosos, dentre eles Renato e perguntou:

_ Por que estamos aqui? Sinto que há um motivo importante.

Uma senhora sorridente veio até ele e o cumprimentou com alegria.

– Olá, Fabiano! Que bom recebê-lo aqui! Deve estar curioso para saber o motivo desse passeio não é mesmo?

– Para dizer a verdade, estou sim. Você pode esclarecer sobre o que se passa?

– Claro. Como se lembrou agora a pouco, esteve conosco durante muito tempo aprendendo, estudando e se preparando para realizar um trabalho no campo das artes. Feche os olhos, concentre-se pedindo a Deus, em prece sincera, a benção de recordar a programação espiritual que você fez para esta encarnação…

Fabiano fechou os olhos, confiante e pedindo ardentemente a Deus que permitisse relembrar os compromissos assumidos. Uma tela apareceu diante dele mostrando-lhe em imagens vibrantes e verdadeiras, todo o longo tempo que estudou e em certo ponto, refletiram-se imagens que calaram fundo em sua alma, a mesma senhora sorridente e bondosa que o havia cumprimentado conversava com ele, lembrando-o que ele, por muitas vidas dedicou-se a arte e desenvolveu habilidades fascinantes. Nem sempre, porém, Fabiano conseguira elevar sua arte dedicando-se a expressar através dela o belo e o bom. Depois de anos de estudo e preparação a bondosa senhora mostrou-lhe que chegara o momento de utilizar a arte, através de todas as habilidades conquistadas em vidas passadas em prol do bem comum. Fabiano viu então que seu compromisso relacionava-se ao trabalho com a dança na casa espírita, e lembrou-se do grupo do qual começava a fazer parte. Foi-lhe mostrado, através de cores, imagens e sons vibrantes que muitos outros trabalhos e desafios nesse campo estavam por vir e que ele fora preparado no mundo espiritual para enfrentá-los com fé e alegria. Fabiano compreendeu sua responsabilidade junto a outros espíritos renascidos na mesma época no Brasil e com missões semelhantes de abrir espaços para essa linguagem tão bela e as vezes tão mal compreendida no seio das casas espíritas. Seu coração batia acelerado e feliz ao descobrir que podia melhorar-se a ajudar a muitas outras pessoas a se encontrarem e seguir o caminho do aperfeiçoamento espiritual através da dança embasada nos princípios espíritas. Nesse momento, retornou da viagem ao passado e abraçando feliz a sorridente senhora, chorou de alegria pela benção daquele encontro.

– Fabiano, meu querido, todas essas lembranças devem fortalecê-lo na participação do grupo espírita a que pertence. Muitas pessoas você poderá encaminhar e ajudar através da dança espírita. Fortaleça-se na oração e mantenha com responsabilidade seu compromisso!

– Obrigada, querida amiga! Tudo que vi e ouvi ficará gravado em meu coração me fortalecendo nos momentos de provas e de dor. Peço que me auxiliem deste lado da vida, pois temo fraquejar…

– Não deixe que esses sentimentos ofusquem a alegria desse momento. Você está preparado para assumir muito bem o compromisso que escolheu. Com certeza, estaremos sempre te auxiliando. Estamos ligados por laços muito antigos e cresceremos juntos!

– Fabiano, disse Renato, está na hora de irmos, já vai amanhecer.

– Sim, claro. Obrigado a todos vocês e continuem me amparando e direcionando ao bem, por favor.

-Assim será feito, disseram todos. Vá com Deus, Fabiano! Estaremos sempre ao seu lado.

                  Ao acordar, Fabiano sentia-se feliz e guardava pálidas lembranças de onde esteve. No entanto, tinha uma grande certeza do compromisso que tinha com a dança na casa espírita. A partir daí tornou-se ainda mais estudioso da doutrina e buscou aprimorar-se nas técnicas de dança para servir a Deus como um bom instrumento e realizou com alegria e esperança seu planejamento espiritual. Tornou-se o professor querido de muitas crianças, jovens, adultos e velhos também. Mostrava nos olhos cheios de amor a humildade que buscava cultivar, em todos os momentos. Sentia-se feliz e realizado com o trabalho que realizava. A sedução dos palcos e da fama, em seu coração, já não encontrava lugar.

                    Ao desencarnar já velhinho Fabiano foi recebido por seus amigos espirituais e por muitos espíritos aos quais ajudou direta ou indiretamente através da dança na casa espírita. Todos juntos, de mãos dadas numa grande roda em torno dele, dançaram, sorridentes a oração do Pai Nosso, sublimemente musicada!!!

Anúncios

Sobre gedtransformarte

Miriam Faria, frequentadora do Centro Espírita Amor ao Próximo, Ouro Branco, há 30 anos, evangelizadora há 24 anos e amando a dança, conheci a dança espírita e me apaixonei. Iniciei então o trabalho com o Grupo Espírita de Dança Transformarte em abril de 2011, visando estudar e colocar em prática os ensinamentos do Mestre Divino.
Esse post foi publicado em Textos Dança Espírita. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s